domingo, 24 de fevereiro de 2013

Branca Flor...



Sentada à beira de sua cama se prepara para mais um dia...
Ela é frágil, pequena e gosta de ser assim.
Crê que isso a faz mais feminina, ainda mais mulher.
Porém dentro de si existe uma força que ela mesma desconhece
E que não depende de nenhum fator externo.
Está nela, é dela, e com ela foi forjada.

Antes de se levantar, olha sua cama e nota que está ainda maior agora.
É obvio que se entristece, mas prefere assim.
Outrora a cama era ‘menor’... Na verdade compartilhada,
Mas se cansou de olhar pro lado, de buscar aconchego e não encontrar.
De querer guarida e não ter.
Às vezes buscava apenas um olhar compreensivo, mas os olhos estavam cerrados
Sem explicação alguma que lhe convencesse.

Triste se levanta, mas se refaz a cada passo.
Faz de seu ritual diário verdadeiro motivo pra recomeçar a cada manhã.
Banha seu corpo deixando cair tudo que a noite lhe trouxe de dispensável
E como bela flor se abre aguardando a vida lhe perfumar.

Usa seus cremes como blindagem,
Seus perfumes como couraça.
Pinta sutilmente seus lábios para colorir a tela da sua vida.
Antes de sair, contempla a casa vazia que deixa para trás e
Sabe que tudo que lhe veio às mãos, simplesmente nada lhe foi fácil.

Fecha a porta como que encerrando mais uma etapa da vida
Muito embora saiba que suas dores a seguirão onde quer que vá.
Aceita esse desafio como fruto de seu destino

Segue, bela flor
E deixa seu perfume embevecer o dia
Espalha sua brancura e colorido aonde vais
Empresta sua doçura e força no caminho,
Adorne a vida sem graça de muitos
Até o dia em que zangão lhe vier,
Tentado pelos seus odores, cores, ou brancura...
Coroar a alegria de estar contigo apenas por ser...
Flor!

Wendel Bernardes.

4 comentários:

  1. Aurélio, vc é um poeta !!!!
    Eu não me canso de expressar o quanto te admiro...tu é du cacique!!!
    Bjs no core.

    ResponderExcluir
  2. Valeu, menina! Beijos também!

    ResponderExcluir
  3. Lindo!

    Como é bom de se ler....
    Maravilha.
    Lembranças passadas.
    Um abraço amigo, fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clélia,
      que bom que o texto te remeteu a boas lembranças...
      Grande abraço pra você também...

      Excluir

Aqui escreve-se sobre ficção, ou sobre fatos à luz da mente do escritor. Assim sendo, cada um deles pode ser tão real quando uma mente pode determinar.
Seus comentários serão bem vindos se não forem ofensivos.

Ocorreu um erro neste gadget