quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Amigos...





Ele falava pelos cotovelos,
Enquanto ele apenas observava.
Ele brincava, ria, fazia seu teatro sem máscara,
Enquanto ele lhe servia de platéia.
Ele costumava dar pouco tempo, porém ele feliz nem ligava.

Ele dançava enquanto ele apenas observava.
Ele instruía, usava a lousa e se esmerava, enquanto ele lhe servia de platéia.
Ele tinha, por conta de seus afazeres pouco tempo,
Ele feliz e avesso, nem ligava...

Eles foram como pai e filho,
Foram amigos, quase cúmplices...
Eles se admiravam mutuamente cada um por seus motivos...
Ele sabe disso...
Ele também!

Wendel Bernardes.

2 comentários:

Aqui escreve-se sobre ficção, ou sobre fatos à luz da mente do escritor. Assim sendo, cada um deles pode ser tão real quando uma mente pode determinar.
Seus comentários serão bem vindos se não forem ofensivos.

Ocorreu um erro neste gadget